Notícias FEMA

Dispositivo inédito obtém patente

O “Carousel” é um dispositivo que auxiliará alunos dos cursos de saúde na simulação de exames pélvicos, como os realizados nas áreas de Ginecologia, Obstetrícia, Urologia e Proctologia

O professor dos cursos de Fisioterapia e Medicina da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA), Dr. Carlos Izaias Sartorão Filho, médico ginecologista e obstetra, pesquisador e aluno de pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas da UNESP, em Botucatu (SP), obteve junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) a patente de um modelo para ensino de exame pélvico para auxiliar na aprendizagem do exame de toque durante o trabalho de parto. O modelo foi desenvolvido em parceria com a Agência Unesp de Inovação (AUIN).

O modelo desenvolvido pelo professor, batizado de “Carousel”, é um simulador de exames que permite que inúmeros procedimentos sejam realizados em um único e inédito produto, de fácil manufatura, de baixo custo, de fácil montagem e manuseio e que tem um grande potencial de aplicação na área de Educação e Ensino em Saúde, em especial para as áreas de Ginecologia, Obstetrícia, Urologia e Proctologia. Segundo o professor, em breve será estabelecida uma parceria entre a FEMA e a UNESP para validação do modelo, com projeção de divulgação e comercialização em âmbito nacional e internacional.

O “Carousel”, foi idealizado a partir das observações do professor Sartorão no ensino da Ginecologia e Obstetrícia na Faculdade de Medicina da FEMA, da dificuldade de manuseio e de obtenção de modelos apropriados de simulação, mesmo utilizando os bonecos e manequins de alto custo desenvolvidos para esse fim, existentes no laboratório da instituição. “Para o ensino da especialidade de ginecologia e obstetrícia, percebe-se a falta de modelos ou métodos adequados para a prática simulada com boa acurácia do exame pélvico. Trata-se de um exame íntimo, indicado e realizado com muita frequência, desconfortável, e que precisa ser replicado inúmeras vezes, para habilitar o aluno da área de saúde. Isso acaba expondo as mulheres a um número maior de procedimentos, sendo que a natureza imprecisa e subjetiva do exame pélvico ginecológico é claramente evidente para o principiante. A simulação em medicina é uma forma de aprendizado essencial para um melhor entendimento das milhares de situações clínicas abordadas na área de ginecologia e obstetrícia, e que minimiza os riscos e desconfortos quando os exames são praticados “in vivo””, comenta o professor e pesquisador. 

Carlos Sartorão aproveita ainda a oportunidade para agradecer à direção da FEMA, pelo apoio e parceria, e a todos os envolvidos na obtenção da patente, em especial aos inventores, engenheiro Guilherme Manfio Jaschke, e orientadoras do curso de pós-graduação em Tocoginecologia da UNESP de Botucatu, professora Emérita Marilza Vieira Cunha Rudge, e professora doutora Angélica Mércia Pascon Barbosa, que foram coautores do projeto.  

Parceria entre FEMA e Arquivo da Propaganda amplia acesso a acervo publicitário

O curso de Publicidade e Propaganda da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA) ...

Leia mais

Professores e alunos promovem ação na UBS Fiúza no Dia Nacional do Diabetes

No último dia 26 de junho, os alunos do curso de Enfermagem da Fundação Educacional do ...

Leia mais
Receba Informações

Sobre os nossos cursos