Notícias FEMA

XII Semana de Aleitamento Materno

Estudantes, funcionários das unidades de saúde e prefeitura participaram do evento na Fema

O anfiteatro da Fema foi palco, na segunda-feira, dia 1º de agosto, da abertura da XII Semana Municipal de Aleitamento Materno em Assis. A comemoração na cidade é uma extensão da Semana Mundial, que em 2016 chega à XXIII edição.

Neste ano, o tema abordado é “Aleitamento Materno – Uma chave para o desenvolvimento humano e sustentabilidade”, apresentando uma reflexão da forma como o aleitamento pode contribuir para a redução dos danos causados ao meio-ambiente e à sociedade.

A abertura contou com a presença do prefeito Ricardo Pinheiro Santana e da secretária da Saúde, Denise Carvalho. Na sequência, o público formado por alunos de Enfermagem da Fundação Educacional do Município de Assis e funcionários das Unidades Básicas de Saúde acompanharam duas palestras.

Na primeira, Talita Costa Domingues Caldeirão, enfermeira obstetriz do Hospital Regional de Assis e mestre em Saúde da Mulher, falou sobre “A amamentação: presente saudável, futuro sustentável”. O aleitamento materno contribui direta e indiretamente com o desenvolvimento sustentável.

Luciana Gonçalves Carvalho, nutricionista e professora de Enfermagem da Fema, lembra dos benefícios ambientais que o estímulo ao aleitamento materno proporcionam à sociedade. “Se os bebês não forem alimentados com leites industrializados, há diminuição, por exemplo, da quantidade de lixo. Ou seja, há um combate à poluição”.

O segundo bate-papo da noite foi com a também nutricionista Marina Manduca Ferreira Marim, mestre e doutora em Saúde Pública, que apresentou os resultados da pesquisa “Práticas Alimentares em crianças menores de um ano do município de Assis: como caminhamos em dez anos”.

Os dados apontam para um crescimento do índice do aleitamento exclusivo, quando a única fonte de alimentação nos seis primeiros meses de vida do bebê é o leite da mãe. Em Assis, esse número é de 42%, dentro média do país que está em 41%. A taxa brasileira, inclusive, supera a dos Estados Unidos, Reino Unido e China.

Para aumentar esse resultado, é preciso trabalhar na formação dos docentes e ampliar a divulgação dos benefícios que o aleitamento materno proporciona à criança.

A recomendação da Organização Mundial na Saúde é que os bebês recebam leite materno até os dois anos, sendo de forma exclusiva até o sexto mês. Com a alimentação exclusiva, a criança tem menos chances de ter diabetes, doenças respiratórias e infectocontagiosas, problemas com obesidade, entre outras vantagens.

Doação e “Mamaço”

Assis trabalha para incentivar o aleitamento materno. As UBSs organizam palestras e apresentações de teatro frequentemente.

O município também estimula a doação do leite materno. O Hospital Regional conta com o Banco de Leite Humano que precisa ser abastecido continuamente. Crianças prematuras, por exemplo, que não têm força de sucção, dependem dessa doação. Quando alimentadas com leite materno, o tempo de recuperação delas é mais rápido.

A XII Semana Municipal de Aleitamento Materno em Assis segue até domingo. Dentre as atividades, destaque para o “Mamaço” na sexta-feira, às 14h, no CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados), inaugurado recentemente, e também no sábado, às 10h, na praça da Catedral. O objetivo é desmistificar a ideia de que não se pode amamentar em público e trabalhar questões relacionadas à violação dos direitos da mulher. 

Estudantes promovem o Brincar Terapêutico

Na manhã do dia 22 de outubro, estudantes do curso de Fisioterapia da Fundação Educacional do ...

Leia mais

Professor apresenta artigo na Espanha

No dia 23 de outubro de 2023, o Me. Fabio Eder Cardoso, professor dos cursos de Análise e ...

Leia mais
Receba Informações

Sobre os nossos cursos