Notícias FEMA

Professora do curso de Medicina publica pesquisa em revista internacional

Estudo da professora Ma. Lilian Rodrigues Orsolini revela impacto de anticoncepcionais na saúde óssea de adolescentes e busca melhorar a prescrição para essa faixa etária

 

A professora Ma. Lilian Rodrigues Orsolini, docente do curso de Medicina da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA), publicou um trabalho científico na prestigiada revista internacional de medicina, PLOS ONE. O estudo, fruto de sua pesquisa de mestrado, contou com a coautoria da professora Dra. Talita Domingues Caldeirão.

 

O objetivo do trabalho foi avaliar o impacto do uso de anticoncepcionais na massa óssea de adolescentes saudáveis. A pesquisa comparou dois grupos: o primeiro composto por usuárias de anticoncepcional de 30 microgramas e o segundo por não usuárias. Os resultados demonstraram que o anticoncepcional de 30 microgramas teve um impacto maior na massa óssea em comparação ao de 20 microgramas.

 

Para conduzir o estudo, foram utilizados métodos como a densitometria óssea e marcadores ósseos de metabolismo. A pesquisa foi desenvolvida com o auxílio e colaboração de diversas instituições e profissionais, incluindo a Universidade Estadual de Botucatu, onde a orientadora da professora Lilian, a Dra. Tamara Beres Lederer Goldberg, é professora livre docente do curso de Medicina.

 

A professora Lilian possui uma trajetória de trabalho com adolescentes e encontrou, na linha de pesquisa proposta pela Dra. Tamara, uma oportunidade de continuar seus estudos. Assim, a pesquisa buscou acompanhar as adolescentes participantes por um período de dois anos, dando continuidade a um estudo já existente.

 

Embora o estudo tenha apresentado resultados importantes, a professora Lilian enfatiza que ele não pode ser usado isoladamente como base para prescrever ou deixar de prescrever anticoncepcionais a adolescentes. O planejamento familiar nessa faixa etária é uma questão complexa e abrange diversos aspectos além da massa óssea, como a importância da atividade física e da alimentação adequada.

 

Atualmente, a professora Lilian está matriculada no doutorado e está considerando trabalhar com osteoporose gestacional ou continuar com a linha de pesquisa voltada para adolescentes. Segundo ela, a disponibilização do trabalho na revista PLOS ONE é vista como uma oportunidade de disseminar conhecimento na área e contribuir para a melhoria da prescrição de medicamentos para adolescentes.

 

A professora Lilian aproveita a oportunidade para agradecer a todos que colaboraram com o seu trabalho: “Agradeço imensamente à minha orientadora, a todos os co-autores, à própria Universidade de Botucatu, a todas as alunas e às mães que participaram comigo e permitiram que eu cuidasse de suas filhas. Isso significou muito para mim! Aqui em Assis, contamos com o apoio da Unimed e do Instituto de Atendimento Médico Hospitalar (IAM), que colaboraram fornecendo instrumentais e amostras ósseas. Além disso, sou grata ao Dr. Joelson, que ajudou em algumas coletas e no armazenamento das amostras por um tempo, possibilitando que eu as levasse para Botucatu. Peço desculpas se estiver esquecendo de alguém, mas com certeza houve a participação de muitas pessoas para a execução deste longo trabalho”, declara.

A pesquisa da professora Ma. Lilian Orsolini está disponível para acesso e leitura no site oficial da revista, podendo também ser baixada como arquivo. A divulgação e o reconhecimento internacional do trabalho na revista PLOS ONE são um indicativo do impacto positivo que a pesquisa da professora pode ter na comunidade acadêmica e médica.

Estudantes de Medicina e Enfermagem publicam artigos em revista internacional

Diversos estudantes dos cursos de Enfermagem e Medicina da Fundação Educacional do Município de ...

Leia mais

FEMA abre inscrições para transferência externa em Medicina

Processo Seletivo oferece 10 Vagas com provas em julho; Inscrições estão abertas até o dia 27 ...

Leia mais
Receba Informações

Sobre os nossos cursos