Notícias FEMA

Perfil: Polyana Canassa das Neves

Jovem química é Analista de Controle de Qualidade na Sandoz

Formada na turma de 2010 do curso de Química Industrial da Fundação Educacional do Munícipio de Assis – Fema, Polyana Canassa das Neves trabalha atualmente na Sandoz do Brasil, em Cambé, no Paraná, uma das maiores fabricantes de medicamentos genéricos do mundo e que integra o grupo Novartis.

Na entrevista a seguir, a jovem química fala sobre as atividades que desenvolve na empresa, conta como foi sua chegada a Sandoz e ressalta a importância da graduação na sua carreira profissional. “A vida profissional começa sempre ao fim da sua zona de conforto”.

Qual sua área de atuação?

Atualmente, trabalho como Analista de Controle da Qualidade na Sandoz do Brasil Ltda, em Cambé, no Paraná, onde sou responsável em assegurar e controlar a qualidade, segurança e eficácia dos medicamentos genéricos por meio de análises físico-químicas.

Como você chegou a Sandoz?

Durante o curso na Fema, como uma forma de despertar o interesse dos alunos, a faculdade nos proporciona visitas técnicas em indústrias na região. Em uma das visitas, viemos aqui na Sandoz. Naquele dia, fiquei fascinada com tudo o que vi e disse para mim mesma: “Um dia voltarei pra essa empresa, porém como química formada!”. Através do meu conhecimento e dedicação, meu objetivo era oferecer ajuda às pessoas. Esse dia de visita foi muito especial, pois hoje olho para trás e vejo toda a minha trajetória, com muito orgulho de minha conquista.

De que forma o curso de Química da Fema projetou sua carreira?

Todas as aulas e aprendizados que recebi no curso de Química da Fema fizeram e fazem a diferença no meu dia-a-dia, pois a química está ligada diretamente em minhas rotinas laboratoriais. As aulas, a dedicação dos professores ao transmitirem seu conhecimento fez toda a diferença para minhas atividades. Aqui, posso colocar em prática todo o aprendizado que me foi dado, o curso me trouxe grandes benefícios profissionais. Tenho certeza que a graduação me ajudou muito e ainda se faz presente na minha vida.

Você conseguiu atuar na sua área logo assim que terminou a graduação?

Logo que me formei, procurei aperfeiçoar meus conhecimentos na área de cosméticos. Fiz uma pós-graduação e MBA em Cosmetologia e em Marketing, na cidade de São Paulo. Tive a oportunidade de trabalhar por um tempo na indústria Terractiva, da professora Silvia de Souza. Dei aulas de Química na rede estadual, até conseguir alcançar meu objetivo, de trabalhar em indústria farmacêutica, onde acabei me encontrando profissionalmente. Passei por duas grandes empresas, nacionais, onde adquiri grande experiência, para assim conseguir chegar à indústria multinacional Sandoz do Brasil.

Como você analisa o campo profissional para o químico nos dias de hoje?

O mercado farmacêutico cresceu de uma forma acelerada nos últimos tempos em relação às competências tecnológicas. Com isso, surgem grandes oportunidades para quem quer se dedicar nessa área. Mesmo com a crise econômica, acredito que o essencial  para conseguir espaço é ser um profissional dinâmico, dedicado, aberto  à  mudanças, principalmente a de cultura. É importante buscar cada vez mais conhecimento, pois todos os dias surgem coisas novas. O que não podemos permitir é que o comodismo nos prenda dentro no nosso ambiente de trabalho.

E aqui em Assis e região, quais as oportunidades?

Depois que nos formamos, bate um desespero, “E agora o que eu faço?” O segredo é não parar de estudar e procurar sempre se atualizar com o mercado de trabalho. Acredito que em Assis a área acadêmica tenha mais oportunidades. Apesar de não morar mais na cidade já há algum tempo, tenho amigos que se formaram comigo e estão dando aulas. Acredito que, na área industrial, o ideal é procurar novos caminhos ou mudar de cidade.

Gostaria que você deixasse uma mensagem para os futuros profissionais. 

A primeira coisa é encontrar um trabalho que possamos fazer com amor e dedicação. Você deve correr atrás de seus sonhos e objetivos, se jogar para os desafios, sem medo de errar. Aproveite cada oportunidade que tiver na vida, elas podem não aparecer novamente. Às vezes pode aparecer um trabalho que não seja o que idealizamos naquele momento, mas faça dessa oportunidade um começo, pois essa mesma porta que um dia achamos não ser a melhor pode trazer grandes oportunidades lá na frente.  A vida profissional começa sempre ao fim da sua zona de conforto, vem depois da coragem, do medo, dos erros. E a dificuldade é maior do que todos estes sentimentos juntos. Basta querer, que nem sempre é simples assim. Mas pare pra pensar: todas as vezes que a gente foi vitorioso e feliz foi depois de um período difícil e turbulento porque tivemos coragem de fazer diferente.

Polyana Canassa das Neves, formada na Química da Fema, trabalha na Sandoz do Brasil. (Foto: Sandoz/Divulgação)

Polyana Canassa das Neves, formada na Química da Fema, trabalha na Sandoz do Brasil. (Foto: Sandoz/Divulgação)

Polyana Canassa das Neves, formada na Química da Fema, trabalha na Sandoz do Brasil. (Foto: Sandoz/Divulgação)

Polyana Canassa das Neves, formada na Química da Fema, trabalha na Sandoz do Brasil. (Foto: Sandoz/Divulgação)

Estudantes promovem o Brincar Terapêutico

Na manhã do dia 22 de outubro, estudantes do curso de Fisioterapia da Fundação Educacional do ...

Leia mais

Professor apresenta artigo na Espanha

No dia 23 de outubro de 2023, o Me. Fabio Eder Cardoso, professor dos cursos de Análise e ...

Leia mais
Receba Informações

Sobre os nossos cursos