• FEMAvestibular
  • estudo-hot-site-bolsas
  • fema-guia-do-estudante-estadao-3b

 vestibular fema 2020

Inscrições Abertas

11 Cursos de Graduação

Prova dia 14/11 às 20h

INSCRICAO 

AIMES-SPFEMA no III Encontro do Dia Mundial da Saúde


Alunos e professores dos cursos de Fisioterapia e Enfermagem participaram do evento na ACIA, dia 5 de abril

 

 

Por Glauciana Nunes e Isabella Chiampi

Assessoria de Comunicação FEMA

 

Alunos dos cursos de Enfermagem e Fisioterapia da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA) participaram, no dia 5 de abril de 2018, do III Encontro do Dia Mundial da Saúde. A professora doutora Elizete Mello, vice-diretora da FEMA, também esteve presente, representando a Instituição. O tema foi “A População LGBT na Sociedade: Acolhimento e Cidadania”, com a palestrante Fabíola Santos Lopes. O evento aconteceu às 19h no salão de eventos da Associação Comercial e Industrial de Assis (ACIA, Av. Antônio Zuardi, 970 – Vila Combui – Assis/SP).

 

Os encontros são uma iniciativa do Ambulatório Médico de Especialidades de Assis (AME) e já ocorre há três anos. Tem como objetivo reunir todas as instituições que envolvem saúde para promover debates e para cada evento anual é escolhido um tema.

 

A palestra ofereceu aos alunos e professores reflexões sobre saúde, qualidade de vida e atendimento em saúde. “É muito importante participar desse momento de integração de diferentes instituições envolvidas com os aspectos da saúde”, explicou a professora mestre Maria Eulália Baleotti, coordenadora do curso de Fisioterapia. Fabíola, que ministrou o encontro, é psicóloga e especialista em desenvolvimento social na Secretaria de Estado da Saúde, Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS, além de ser interlocutora das questões da população LGBT.

 

Para a Enfermagem, esse é um tema que precisa ser muito trabalhado para que o processo de atendimento se adeque aos direitos do grupo em questão, inclusive serem respeitados por seu nome social independente do sexo com que nasceram. A professora mestra Rosângela Gonçalves da Silva, coordenadora do curso de Enfermagem da FEMA, destaca que “deve-se manter o preceito central de atender todo e qualquer ser humano de maneira respeitosa, não preconceituosa. Esse tipo de debate promove experiência e conhecimento aos estudantes e profissionais da saúde”.

 

A discussão é de suma importância para a sociedade, já que tem como objetivo deixar claro que a saúde é para todas as pessoas. A população LBGT sofre muita violência, verbal e física, em seu cotidiano e há a necessidade de saber como acolhe-las. É preciso que exista a garantia de acesso e permanência, garantir que nenhum LGBT deixe de receber atendimento médico apropriado por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

 

 

facebook logo

SIGA FEMA ASSIS

 

MAIS NOTÍCIAS DA FEMA

Back to top